Por que seus clientes compram de você?

É importante entender que não existe vácuo de opiniões. Se você não faz nada para guiá-las, o público fará isso por si só, baseando-se unicamente na experiência do consumo, que, por mais que seja positiva, pode não ser suficiente para fidelizá-lo.

Compartilhe

Aumentar as vendas e melhorar o atendimento é a meta de todo empreendedor que deseja ter sucesso em sua empresa, mas o seu produto satisfaz as necessidades do seu cliente?

A escolha do produto ideal está atrelada diretamente à escolha do seu público-alvo. O preço por si só não é mais um fator determinante. Outras variáveis, hoje em dia, têm um peso essencial para o cliente na decisão da compra:

Conforto 

Seu produto está facilmente acessível ao consumidor (estoque bem gerenciado para pronta entrega, acessibilidade digital, logística)? O ambiente do seu ponto comercial é amigável e aconchegante? 

Tudo o que for percebido como praticidade pelo seu cliente será traduzido em conforto, pense sempre na melhor estrutura para recebê-lo e solucionar seu problema.

Diferenciação 

O que faz com que o seu produto se destaque numa prateleira? Qualidade ou custo/benefício, tradição ou inovação, design, funcionalidade, etc. 

O que torna um produto da sua marca algo identificável, facilmente reconhecível, e por consequência – requisitado?

Saiba responder essa pergunta com propriedade, e boa parte da sua estratégia de mercado e comunicação estará mapeada.

Exclusividade  

O consumidor contemporâneo, na maioria das vezes, está à procura de produtos ou serviços que se comuniquem com ele. Não se trata simplesmente de adquirir determinado bem, mas também de se identificar com os sentidos e valores que aquela marca transmite. 

Propor essa ligação aos seus clientes gera o senso de exclusividade por dois motivos principais:

  1. O atendimento é personalizado – mesmo que haja estágios automatizados na comunicação, a linguagem estará adequada para atender aquele nicho.
  2. Seus clientes saberão que fazem parte de uma comunidade de pessoas que compartilham determinados valores entre si e com o seu negócio.

Ao contrário do que se pode pensar, a exclusividade não significa necessariamente ser pouco acessível ou caro, mas com certeza significa ter a melhor atenção com o seu cliente, numa linguagem que ele goste e se identifique. 

1 – Tenha procedência

É muito importante conhecer a procedência da mercadoria e a qualidade da matéria-prima, para que, na ponta do processo, o cliente não se sinta prejudicado ao consumir.

Quem nunca comprou algo que quebrou assim que usou, ou que não atendeu às expectativas após alguns dias de uso? A qualidade do seu produto é extremamente importante para a satisfação do seu cliente, pois ele compra pensando nos benefícios que seu produto ou serviço pode proporcionar.

Se você é um produtor, foque na qualidade desde a matéria-prima até a apresentação da embalagem. Caso seja revendedor, fique atento à qualidade do fornecedor e se ele cumpre os prazos que promete. Tudo deve funcionar para a satisfação do cliente.

2 – Vá além do que se espera

O desejo de consumo nasce do despertar de emoções. 

A cerveja brasileira, via de regra, vende juntamente com a bebida (principalmente pela emoção do humor) a descontração e a sensualidade.

O pequeno produtor rural vende, juntamente com os alimentos, (pela emoção das causas ambientalistas) um futuro com menos agrotóxicos.

Um ourives vende, juntamente com suas jóias, (pela emoção do glamour) a exclusividade de adquirir acessórios nobres feitos à mão.

Crie experiências com sua marca para gerar a fidelidade e a empatia do seu cliente.

Seja educado, atencioso e eficiente ao dar a ele um feedback. Invista em um atendimento diferenciado, para que a experiência de compra seja positiva e se possível lembrada!

O cliente satisfeito é um excelente meio de divulgação, além de ser uma das estratégias de marketing mais baratas que existe (custo 0 por aquisição de cliente), pois ele indicará a outros possíveis clientes que virão atestar por si mesmos que o seu serviço é de qualidade.

Portanto, faça-se a pergunta

“Por que comprar meu produto?” – Essa é uma questão fundamental que todo empreendedor deve fazer a si mesmo.

Sua resposta influenciará diretamente as maneiras com que você trabalhará seus argumentos de venda, ajudando a construir uma opinião do público a respeito do seu negócio. 

É importante entender que não existe vácuo de opiniões. Se você não faz nada para guiá-las, o público fará isso por si só, baseando-se unicamente na experiência do consumo, que, por mais que seja positiva, pode não ser suficiente para fidelizá-lo. 

É necessário criar formas de comunicar diretamente ao cliente quais benefícios sua marca oferece. Isso gera valor para o seu produto, o que influencia, entre outras coisas, no preço em que ele estará disposto a pagar.